A fúria e a aurora, Renée Ahdieh 📚 Coluna da Islane

Ibn Al-Rashid é um jovem califa de Khorasan que é considerado um monstro na cidade por um motivo um tanto nefasto – todas as noites ele fica noivo com uma jovem e, ao amanhecer, ele a mata. Frio, distante, ameaçador e cruel, ele carrega um segredo e não o divide com ninguém.

A_FURIA_E_A_AURORA

Sherazade al-Khayzuran é uma jovem mulher destemida que se voluntaria a ser noiva de Khalid. Ele não sabe, mas ela está disposta a interromper o ciclo de assassinatos de jovens mulheres em Khorasan. E essa sede de vingança nasce após Khalid matar Shiva, a melhor amiga de Shazi.

Na sua primeira – e teoricamente última – noite no castelo, ela põe em prática seu plano de se manter viva e começa a contar histórias para Khalid, deixando um pouco da história para o outro dia. Como sua ótima oratória, Khalid fica curioso e permite que ela fique viva para saber a continuação da história.

13344581_1182543178457439_7071115502958861131_n
Com o passar dos dias, Khalid entende qual o plano de Sherazade para se manter viva, mas ele não sabe qual a motivação que ela tem para isso. Enquanto isso, ela passa a simpatizar com o califa e a se questionar cada dia mais o que o leva a matar as suas esposas na manhã seguinte.

No livro tem de tudo, inclusive intriga e disputa de poder. Inspirado em As Mil e Uma Noites, o livro é repleto de reviravoltas.

Os personagens de Sherazade e Khalid são complexos, muito bem construídos e com uma carga dramática muito grande. Acabei me apaixonando pelo Khalid quase do mesmo jeito que eu sou apaixonada pelo Darcy (de Orgulho e Preconceito).

Acabei não falando muito dos outros personagens, mas eles são essenciais para o bom desenvolvimento da história. Todos eles foram muito bem construídos, principalmente o capitão Jalal (primo de Khalid), Despina (criada de Shazi no palácio) e Tariq (o grande amor da infância de Shazi).

Fiquei completamente apaixonada por essa história. Fiquei tão apaixonada, que tive depressão pós-livro quando terminei.

Fiquei desejando, pelo menos, mais umas 300 páginas para meu bel-prazer, e foi aí que eu descobri que “A fúria e a aurora” tem continuação. “The rose and the dagger” (A rosa e o punhal, tradução livre) foi lançado em abril desse ano nos Estados Unidos e já esteve na lista dos best sellers do New York Times.

A previsão de lançamento aqui no Brasil é fevereiro de 2017, mas não custa nada torcer para a Editora Globo Alt lançar antes, não é?! Aguardando ansiosamente esse novo livro.

P.S. – A Editora Globo Alt fez uma playlist de divulgação do livro no Spotify. Confiram lá!

Islane Espírito Santo
Farmacêutica industrial por formação; tem música, livros e séries como paixão; procrastinadora crônica por falta de opção (fazer o quê?!). Convencionalidade, definitivamente, não a define.

581085_10150946058889119_1212539311_n

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.